O que têm em comum empresas como a Sensing Future Technologies, dedicada ao desenvolvimento de dispositivos médicos tecnológicos, a OldCare presta serviços de apoio e cuidados domiciliários em 12 distritos do país, a Sound Particles, que desenvolve software áudio 3D para cinema, televisão, videojogos e realidade virtual, e a Agrotamanhos, que aposta na transformação da castanha e na comercialização de frutos secos 100% nacionais?

Além de terem a inovação no seu ADN, são todas elas empresas criadas na sequência da participação dos seus fundadores nos programas de promoção do empreendedorismo realizados nos politécnicos nacionais.

E são também alguns dos casos de sucesso apresentados na brochura “Empreendedorismo com resultados” editada pelo Projeto PIN – Polientrepreneurship Innovation Network.

Descarregue abaixo o ficheiro pdf da brochura e conheça um conjunto de empresas que estão a dar cartas no panorama empresarial português.

EMPREENDEDORISMO COM RESULTADOS – Empresas de sucesso nascidas do PIN/Poliempreende

 

15 anos a desenvolver o espirito empreendedor

Há 15 anos que os Politécnicos de todo o país vêm promovendo o empreendedorismo através de uma metodologia única desenvolvida no programa Poliempreende.

Mais do que um concurso de ideias de negócio, esta é uma forma de desenvolver nos alunos o espírito empreendedor e de os apoiar na criação efetiva de novos negócios, procurando criar um impacto duradouro na sociedade portuguesa.

Ano após ano, esses objetivos são cada vez mais uma realidade. Nas catorze edições do Poliempreende já terminadas quase 6 mil estudantes frequentaram as oficinas de formação em empreendedorismo, mais de metade dos quais participaram nos 1105 projetos que foram submetidos ao concurso.

O programa originou também a criação de 62 empresas e o registo de 83 patentes.

O programa, que conta atualmente com a participação de 19 instituições de ensino superior politécnico, inclui formações, oficinas, visitas e contactos com o mundo empresarial visando capacitar e apoiar os participantes ao longo de todas as fases do processo empreendedor, desde fase inicial de estímulo da criatividade e inovação, ao desenvolvimento da ideia, à planificação e à criação do próprio negócio.

Esta metodologia de ensino foi objeto de reconhecimento internacional em 2013, ano em que recebeu o Prémio Europeu de Promoção Empresarial na categoria de Investimento nas Competências Empreendedoras.

PIN, um projeto estruturante

Nascido da colaboração de uma rede de 13 instituições de ensino superior politécnico, o projeto PIN – Polientrepreneurship Innovation Network é mais uma expressão da parceria que a rede politécnica vem estabelecendo desde 2003 no âmbito do programa Poliempreende.

O PIN tem como principais objetivos:

  • inovar em metodologias e tecnologias de promoção do empreendedorismo;
  • dinamizar o ecossistema do empreendedorismo, envolvendo mais entidades;
  • promover o espírito e cultura empreendedora no seio da comunidade académica, diminuindo as assimetrias geográficas e de capacidade institucional;
  • proporcionar conteúdos partilhados de promoção do empreendedorismo;
  • criar novas empresas e postos de trabalho e combater o desemprego dos jovens recém-licenciados;
  • demonstrar o impacto da experiência empreendedora nas competências adquiridas pelos estudantes;
  • aumentar a rede da parceria, abrangendo congéneres internacionais e envolvendo novos públicos;
  • sedimentar-se como projeto estruturante de suporte ao empreendedorismo, inovação e criação de empresas.

Envolvendo um investimento de 1,1 M€, parcialmente financiado pelos programas Compete 2020 e Portugal 2020, o PIN pretende criar condições para a criação de 45 empresas, 15 patentes e 120 projetos de vocação empresarial, num processo que envolve quase 1 500 estudantes ao longo de um ano.

Anúncios